Portada del sitio > LITERATURA > Cuentos > EU E OS MEUS PAPAGAIOS
Grabar en formato PDF Imprimir este artículo Enviar este artículo a un amigo

EU E OS MEUS PAPAGAIOS

Luciano Lima de Oliveira

Brasil



Desde o amor vivido em profundidade ao abandono simplesmente pelo ser amoroso, não sabemos até onde podem chegar os desígnios da paixão.
Pois não é que a imagem da moça que brincava com o seu periquito na janela me fez lembrar de Frida; Sim, Frida Kahlo, pintora mexicana, namorada do também pintor, e mexicano, Diego Rivera. A lembrança veio-me não de seu tempo de paixão intensa, porém do momento de abandono. a comparação é válida, uma vez que se ajusta à situação vivida pela moça que não é nada mais, nada menos do que minha vizinha .
Eu e os meus periquitos, perdão, papagaios foi a obra de Frida que me lembrei para comparar com o drama vivido por aquela moça, e minha vizinha, chamada Maria.
Maria, moça jovem, pequena e magra de corpo, talvez nem chegue a 1,55 cm de altura e 50 kg de peso, quiçá excessivos, branca, o que não quer dizer, uma vez que é brasileira, que o sangue mestiço não corra em suas veias, olhos e cabelos castanhos, boca pequena, nariz grande e afilado, tudo isso justaposto ao seu belíssimo sorriso de virgem, agora devo contar, Maria foi abandonada na casa da tia em plena lua- de- mel.
a paixão não poderia ser duradoura, visto que Carlão, o marido, era um perfeito galanteador . Depois de provar do fruto proibido, rejeitou-a deveras. A última solução encontrada por ele fora uma viagem a sua terrinha, a Bahia. Em vão. Passada uma semana, chegara à casa de Nazaré, tia de Maria, confidenciando-a:
--- ficas um pouco mais com tua tia, logo virei buscar-te.
E assim se passaram semanas, quinzenas, meses, anos e Maria pacientemente o esperando, confidenciando os seus papagaios ao seu periquito carinhosamente chamado de Chiquito.
Como ia dizendo, talvez os eventuais psicólogos ou psicanalistas que estiverem me lendo dêem sustentação científica à minha alusão, Maria simplesmente substituiu o amor que tinha por Carlão para o pequeno periquito. Estranhos desígnios o da paixão, porém tudo verdade.
Mas como tudo que digo é pura verdade, sem nenhum pingo de mentira (saliento), Maria chegou ao cúmulo de... Calado! Basta! Como ia dizendo, Maria chegou ao cúmulo de assemelhar-se a Frida Kahlo; sim, a pintora mexicana e namorada do também pintor mexicano, Diego Rivera. Estranhos desígnios o da paixão. É isso...

Este artículo tiene © del autor.

1527

Comentar este artículo

   © 2003- 2015 MUNDO CULTURAL HISPANO

 


Mundo Cultural Hispano es un medio plural, democrático y abierto. No comparte, forzosamente, las opiniones vertidas en los artículos publicados y/o reproducidos en este portal y no se hace responsable de las mismas ni de sus consecuencias.

Visitantes conectados: 12

Por motivos técnicos, reiniciamos el contador en 2011: 3336862 visitas desde el 16/01/2011, lo que representa una media de 602 / día | El día que registró el mayor número de visitas fue el 25/10/2011 con 5342 visitas.


SPIP | esqueleto | | Mapa del sitio | Seguir la vida del sitio RSS 2.0